Como analisar exames de Hepatite B e Hepatite C

O uso de marcadores sorológicos, em exames laboratoriais possibilita a detecção das hepatites A, B e C  no soro (parte líquida do sangue) de pacientes infectados. Antígenos (uma bactéria, por exemplo, ou o vírus no caso da hepatite) e anticorpos  (proteína produzida pelo sistema imune quando organismo e atacado por algum antígeno) são específicos de cada vírus detectáveis no soro.

Agora você irá conhecer os principais marcadores (exames) para detectar a doença.

Para o VĂ­rus da Hepatite B (HBV):

·    HBsAg – Detecta antígenos de superfície do vírus da hepatite B
·    Anti-HBs – Detecta anticorpo contra o antígeno de superfície do vírus da hepatite B
·    Anti-HBc IgM – Detecta anticorpo IgM contra o antígeno CORE do vírus da hepatite B
·    Anti-HBc – Detecta anticorpo total (IgG + IgM) contra o antígeno CORE do vírus da hepatite B
·    HBe Ag – Detecta antígeno “e” do vírus da hepatite B
·    Anti-HBe – Detecta anticorpo contra o antígeno “e” do vírus da hepatite B

Para o vĂ­rus da Hepatite C (HCV):

·    Anti-VHC – Detecta anticorpo contra o vírus da hepatite C

Identificação laboratorial da hepatite B, curso sorológico típico

Os marcadores sorológicos da hepatite B surgem em vários momentos da infecção. O HBsAg e o anti-HBc IgM são característicos de infecção aguda e o HBeAg, anti-HBc IgG, anti-HBe e o anti-HBs informam sobre a evolução clínica da doença.

HBsAg apresenta positivo antes mesmo dos sintomas, é o primeiro marcador que aparece, coincidindo com os sintomas quando atinge concentração máxima.

O HBeAg surge no início da infecção, pois detecta o antígeno propriamente dito, permanece por várias semanas e é muito importante para caracterizar a multiplicação viral, consequentemente este paciente poderia transmitir o vírus a outras pessoas nesta fase.

O Anti-HBc IgM, como já disse, aparece na fase aguda, podendo continuar positivo por até oito meses após o início da infecção.

O Anti HBc IgG  vai substituindo gradativamente o anti-HBc IgM e na maioria das vezes persiste por toda vida, útil para indicar que em algum momento da vida esta pessoa foi infectada pelo vírus da hepatite B.

O anti-HBc Total (IgG+IgM) exame que define a etiologia da doença, aparece positivo na fase entre o desaparecimento dos antígenos e o aparecimento dos anticorpos.

O anti-HBe pode apresentar positivo após o desaparecimento do HBeAg, indicando portanto redução da multiplicação viral e provável evolução para a cura da doença.

O Anti HBs surge depois do desaparecimento do HBsAg e indica imunidade em relação à infecção pelo vírus ou então pela vacina tomada.

Em cerca de 5% a 10% dos casos de infecção pelo vírus da hepatite B não ocorre formação de imunidade, fica configurado que ocorreu uma evolução para forma crônica da doença.

No caso da hepatite B, a dúvida que sempre ocorre é a questão do Anti-HBs positivo. O que significa? Confirma que estou com a doença?     Neste caso, Anti-HBs indica imunidade, por ter tido a doença ou por ter sido vacinado contra a hepatite B.

Em casos que a hepatite B evolui para a forma crĂ´nica, como os exames aparecem? sorologicamente, como podemos identificar?

A permanência do HBsAg por mais de 6 meses caracteriza a forma crônica da hepatite B, ele está sempre presente quando pesquisado em casos de cronicidade.

Eventualmente é possível detectar em infecção crônica o HBeAg indicando uma forma mais grave da infecção, e a presença do Anti-HBe indicando um estágio com reduzida multiplicação viral.

Identificação laboratorial da hepatite C

O anti-VHC é encontrado tardiamente, por volta de três meses após a infecção, antes deste período só é possível identificar a infecção pelo RNA por métodos de biologia molecular.

Acesse o site do e-DNA para realizar ser exame de hepatite b ou hepatite c.

Deixe seu comentário

Bem vindo

Este é o blog do E-DNA, o primeiro laboratório Online do Brasil. Navegue pelo conteúdo e sinta-se a vontade pra tirar dúvidas.

Tire sua d�vida

D�vidas sobre...